BLOG

Gestão Por Processo – Definição de Processo – Parte 2 de 4
quinta-feira, 20 de junho de 2019

Gestão POR Processo – Características de Processo

Hoje concluiremos as definições básicas sobre processo, observando a hierarquia de processos e algumas caraterísticas, a partir daí seguiremos com o detalhamento sobre a “Gestão POR Processos”.

Como muito bem exposto por Rildo Santos, em seus treinamentos, Processo pode ser dividido em três componentes: Entrada (Input), Saída (Output) e Transformação (Processo propriamente dito). Entrada seria uma requisição, solicitação, produto ou até mesmo informação, aquilo que sofrerá qualquer tipo de transformação ou modificação. Transformação seria o processo propriamente dito, as formas ou maneiras que aglomeram ações para realização do objetivo. Saído seria o produto desta transformação, que não necessariamente precisa ser um produto, pode ser um serviço e também uma informação.

Mas para que algo seja transformado, outros dois fatores são necessários: Regras e Recursos. Regras – seriam os documentos que norteiam os processos (manuais, normas, procedimentos, etc.); Recursos – seriam os meios necessários que permitem a realização da transformação (recursos financeiros, humano e de infraestrutura);

Quanto à hierarquia, a observação das divisões de Processos conforme a estrutura empresarial respeita o nível de detalhamento e abrangência do mesmo. Desta maneira, podemos decompor Processo em cinco níveis: Macroprocesso, Processo, Subprocesso, Atividade e Tarefa. Macroprocesso: Soma dos processos de uma empresa. É um processo que geralmente envolve mais de uma função da organização, e sua operação tem impacto significativo no modo como a organização funciona. Processo: Um processo é uma série de etapas criadas para produzir um produto ou serviço, incluindo várias funções e abrangendo o espaço em branco entre os quadros do organograma, sendo visto como uma cadeia de agregação de valor. Subprocesso: Divisões do processo com objetivos específicos. É a parte que interrelacionada de forma lógica com outro subprocesso, realiza um objetivo específico em apoio ao macroprocesso e contribui para a missão deste. Atividade: Conjunto de atividades com objetivo de realizar um resultado particular. Geralmente desempenhada por uma determinada unidade (departamento ou pessoa); Tarefa: Ações individualizadas realizadas por um membro da unidade (equipe ou departamento), ou até mesmo por toda a equipe, que se somam para a realização da atividade determinada.

Normalmente o número de Tarefas é maior que o de Atividades, que é maior que o número de Subprocessos, que por sua vez maior que o de Processos, assim como este é de Macroprocessos, mas isso não é regra.

Em meio a esta compreensão podemos realizar também a notação da chamada Rede de Processos.  A rede de processos de clientes internos deve funcionar harmoniosamente, tendo como objetivo essencial à satisfação do cliente do próximo processo e o entendimento de que o setor se torna fornecedor do produto ou serviço.

É preciso lembrar também que: Bom Cliente: aquele que cobra as melhorias e o pronto atendimento, informando ao fornecedor as suas necessidades. Bom Fornecedor: aquele que melhora continuamente, consulta as necessidades dos clientes e procura satisfazê-lo. Observação: Está compreensão é de extrema importância quando se trata da Gestão por processos.

Desenhamos então uma nova cara ao processo individualizado:

E da mesma maneira à Rede de Processos:

Para concluir, o entendimento de Valor é preciso ser somado ao Processo. Em resumo, “Sempre que o trabalho humano satisfaz as necessidades das pessoas ele agrega valor”.

Assim podemos resumir o entendimento do Valor no Processo a uma simples fórmula matemática, onde a diferença do valor de saída em relação ao Valor de Entrada será igual ao valor agregado ao processo.

Vs-Ve=Vp (Valor de Saída) – (Valor de Entrada) = Valor Agregado no Processo

Através dessa simples medição poderemos dar início ao uma avaliação futura da criticidade ou impacto de determinado processo, mas isso é assunto para outras postagens.

 

A CRIMAR Engenharia Manutenção e Serviços Técnicos Ltda. é uma empresa de engenharia de manutenção industrial que atua nas áreas elétrica, mecânica, pneumática, automação, hidráulica, utilidades e isolamento térmico, tanto na execução de serviços quanto ao fornecimento de mão de obra terceirizada.

 

Áreas de atuação:

 

Manutenção industrial Campinas

Mão de obra terceirizada para departamento de manutenção campinas

Mão de obra terceirizada para execução de serviços de manutenção campinas

Formação de estrutura técnica para departamento de manutenção campinas.

 

 

Manutenção preventiva industrial

Manutenção corretiva industrial

Manutenção preditiva industrial

Manutenção preventiva elétrica industrial

Manutenção preventiva mecânica industrial

Manutenção preventiva pneumática industrial

Manutenção preventiva hidráulica industrial

Manutenção preventiva civil industrial

Manutenção preventiva utilidades industrial

Manutenção preventiva isolamento térmico industrial

 

Manutenção corretiva elétrica industrial

Manutenção corretiva mecânica industrial

Manutenção corretiva pneumática industrial

Manutenção corretiva hidráulica industrial

Manutenção corretiva civil industrial

Manutenção corretiva utilidades industrial

Manutenção corretiva isolamento térmico industrial

 

 

Manutenção de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção preventiva de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção corretiva de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção preditiva de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

 

Manutenção preventiva elétrica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção preventiva mecânica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção preventiva pneumática de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção preventiva hidráulica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção preventiva civil de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

 

Manutenção corretiva elétrica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção corretiva mecânica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção corretiva pneumática de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção corretiva hidráulica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção corretiva civil de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

 

Serviços:

Serviços de Manutenção preventiva elétrica industrial

Serviços de Manutenção preventiva mecânica industrial

Serviços de Manutenção preventiva pneumática industrial

Serviços de Manutenção preventiva hidráulica industrial

Serviços de Manutenção preventiva civil industrial

Serviços de Manutenção preventiva utilidades industrial

Serviços de Manutenção preventiva isolamento térmico industrial

 

Serviços de Manutenção corretiva elétrica industrial

Serviços de Manutenção corretiva mecânica industrial

Serviços de Manutenção corretiva pneumática industrial

Serviços de Manutenção corretiva hidráulica industrial

Serviços de Manutenção corretiva civil industrial

Serviços de Manutenção corretiva utilidades industrial

Serviços de Manutenção corretiva isolamento térmico industrial

 

Serviços de Manutenção de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Serviços de Manutenção preventiva de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Serviços de Manutenção corretiva de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Serviços de Manutenção preditiva de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

 

Serviços de Manutenção preventiva elétrica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Serviços de Manutenção preventiva mecânica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Serviços de Manutenção preventiva pneumática de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Serviços de Manutenção preventiva hidráulica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Serviços de Manutenção preventiva civil de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

 

Manutenção corretiva elétrica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção corretiva mecânica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção corretiva pneumática de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção corretiva hidráulica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção corretiva civil de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

 

Fornecimento de Mão de Obra:

Eletricista de Manutenção

Eletricista manutenção

Eletricista Industrial

Eletricista Manutenção Industrial

Mecânico de Manutenção

Mecânico Manutenção

Mecânico Manutenção Industrial

Operador ETE

Operador ETE Industrial

Operador Utilidades

Operador de Utilidades

Operador Utilidades Industriais

Manutenção Preditiva

Manutenção Preventiva

Manutenção Corretiva

Manutenção pneumáticxa

Manutenção hidráulica

Manutenção elétrica

Manutenção mecânica

Soldador

Soldador Industrial

Pintor

Pintor Industrial

Serralheiro

Serralheiro Industrial

 

 

Contato:

www.crimar.com.br

crimar@crimar.com.br

Tags da postagem:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *