BLOG

Como funciona uma caldeira?
quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Saber como funciona uma caldeira é muito importante pois ela é um equipamento de larga utilização na Industria. A caldeira é um equipamento para geração de vapor, são instrumentos térmicos que possuem a finalidade de transformar água em vapor de água, utilizando para isso a queima de qualquer tipo de combustível. São utilizadas em empresas de processos industriais que precisam de altas temperaturas, em indústrias químicas e petroquímicas e em outros diversos segmentos industriais.

O vapor é gerado através da caldeira e segue, em alta pressão, pelos tubos. Para a caldeira, o trabalho é aquecer a água e gerar esse vapor, utilizando para isso dois métodos mais comuns: o tubo de fogo e o tubo de água.

No início da Revolução Industrial, quando as caldeiras se tornaram mais comuns, a caldeira com tubo de fogo era a mais utilizada, sendo montada com um tanque de água atravessado por canos. Os gases quentes do fogo, feito com carvão ou madeira, atravessavam os canos para esquentar a água no tanque, gerando o vapor para utilização nos processos industriais.

Esse tipo de caldeira é mais perigoso, já que o tanque está inteiramente sob pressão. Nesse caso, se o tanque estourar, a explosão pode ceifar vidas ou provocar sérios acidentes.

 Caldeiras tubulares de água

Hoje é muito mais comum a utilização das caldeiras tubulares de água. Nesse tipo de caldeira, a água corre através do conjunto de tubos que é instalado na passagem dos gases quentes do fogo produzido. A segurança é maior, mas os acidentes ainda podem ocorrer, o que exige que também neste modelo de caldeira haja constante inspeção e manutenção.

Entre os componentes da caldeira está o queimador, num recipiente separado, acoplado diretamente à caldeira. No queimador, o combustível utilizado para a alimentação da caldeira é queimado ou liberado para a caldeira, criando o vapor necessário para a utilização na produção.

Hoje, os combustíveis mais utilizados para as caldeiras industriais são o óleo e os gases. O gás é enviado através de um cano e liberado diretamente na caldeira, enquanto o óleo é enviado através de um tanque pressurizado.

Com a liberação e a queima do combustível, e o consequente aquecimento da água, esta é transformada em vapor, seguindo pela tubulação. Conforme o tipo de caldeira, a situação pode acontecer de duas maneiras:

  • Na primeira delas, o fogo ou gás é enviado através de tubos, que entram na caldeira e são cercados pela água. Esse tipo de caldeira é conhecido como flamotubulares, sendo as mais utilizadas.
  • Na segunda, o trabalho é feito no sentido oposto, com a água correndo através de uma série de tubos e a combustão enviada para dentro da caldeira, aquecendo a água e a transformando em vapor. O modelo, conhecido como caldeiras aquatubulares, não é tão utilizado, embora sejam necessárias quando é preciso maior quantidade de vapor e de calor.

 

Em qualquer tipo de caldeira, contudo, o combustível deve ser fornecido para a criação de calor e vapor. Essa temperatura é regulada por um termostato, indicando a pressão e a temperatura existentes na caldeira. Com a água sendo aquecida, ela é transformada em vapor e bombeado para um circulador, através de outro tubo seguindo para as áreas da indústria que o utilizam.

 Constante manutenção: exigência das caldeiras

Como já frisamos anteriormente, a caldeira necessita de constante manutenção. No caso de explosão do equipamento por falta de manutenção (que é o que mais acontece nos acidentes), a caldeira pode provocar explosões ou incêndios.

O cilindro deve ser drenado e limpo em períodos determinados, uma vez que a quantidade de minerais e nitritos pode entupi-los, e o óleo lubrificante deve ser aplicado aos tubos, mantendo-os sempre lubrificados.

Os tubos da caldeira precisam ser inspecionados periodicamente para evitar corrosão ou vazamentos e o indicador de pressão deve ser monitorado constantemente, verificando qualquer anormalidade na pressão.

A Norma Regulamentador n° 13 estabelece todas as normas para a manutenção e inspeção das caldeiras e deve ser rigorosamente seguida, evitando acidentes ou custos para a empresa. Esses custos, muito mais do que os provocados pelos acidentes, podem vir em forma de multa, no caso de uma fiscalização, ou até mesmo de embargo da caldeira, paralisando o funcionamento da indústria enquanto os problemas não forem corrigidos.

 

A CRIMAR Engenharia Manutenção e Serviços Técnicos Ltda. é uma empresa de engenharia de manutenção industrial que atua nas áreas elétrica, mecânica, pneumática, automação, hidráulica, utilidades e isolamento térmico, tanto na execução de serviços quanto ao fornecimento de mão de obra terceirizada.

 

Áreas de atuação:

 

Manutenção industrial Campinas

Mão de obra terceirizada para departamento de manutenção campinas

Mão de obra terceirizada para execução de serviços de manutenção campinas

Formação de estrutura técnica para departamento de manutenção campinas.

 

 

Manutenção preventiva industrial

Manutenção corretiva industrial

Manutenção preditiva industrial

Manutenção preventiva elétrica industrial

Manutenção preventiva mecânica industrial

Manutenção preventiva pneumática industrial

Manutenção preventiva hidráulica industrial

Manutenção preventiva civil industrial

Manutenção preventiva utilidades industrial

Manutenção preventiva isolamento térmico industrial

 

Manutenção corretiva elétrica industrial

Manutenção corretiva mecânica industrial

Manutenção corretiva pneumática industrial

Manutenção corretiva hidráulica industrial

Manutenção corretiva civil industrial

Manutenção corretiva utilidades industrial

Manutenção corretiva isolamento térmico industrial

 

 

Manutenção de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção preventiva de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção corretiva de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção preditiva de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

 

Manutenção preventiva elétrica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção preventiva mecânica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção preventiva pneumática de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção preventiva hidráulica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção preventiva civil de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

 

Manutenção corretiva elétrica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção corretiva mecânica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção corretiva pneumática de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção corretiva hidráulica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção corretiva civil de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

 

Serviços:

Serviços de Manutenção preventiva elétrica industrial

Serviços de Manutenção preventiva mecânica industrial

Serviços de Manutenção preventiva pneumática industrial

Serviços de Manutenção preventiva hidráulica industrial

Serviços de Manutenção preventiva civil industrial

Serviços de Manutenção preventiva utilidades industrial

Serviços de Manutenção preventiva isolamento térmico industrial

 

Serviços de Manutenção corretiva elétrica industrial

Serviços de Manutenção corretiva mecânica industrial

Serviços de Manutenção corretiva pneumática industrial

Serviços de Manutenção corretiva hidráulica industrial

Serviços de Manutenção corretiva civil industrial

Serviços de Manutenção corretiva utilidades industrial

Serviços de Manutenção corretiva isolamento térmico industrial

 

Serviços de Manutenção de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Serviços de Manutenção preventiva de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Serviços de Manutenção corretiva de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Serviços de Manutenção preditiva de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

 

Serviços de Manutenção preventiva elétrica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Serviços de Manutenção preventiva mecânica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Serviços de Manutenção preventiva pneumática de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Serviços de Manutenção preventiva hidráulica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Serviços de Manutenção preventiva civil de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

 

Manutenção corretiva elétrica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção corretiva mecânica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção corretiva pneumática de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção corretiva hidráulica de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

Manutenção corretiva civil de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)

 

Fornecimento de Mão de Obra:

Eletricista de Manutenção

Eletricista manutenção

Eletricista Industrial

Eletricista Manutenção Industrial

Mecânico de Manutenção

Mecânico Manutenção

Mecânico Manutenção Industrial

Operador ETE

Operador ETE Industrial

Operador Utilidades

Operador de Utilidades

Operador Utilidades Industriais

Manutenção Preditiva

Manutenção Preventiva

Manutenção Corretiva

Manutenção pneumáticxa

Manutenção hidráulica

Manutenção elétrica

Manutenção mecânica

Soldador

Soldador Industrial

Pintor

Pintor Industrial

Serralheiro

Serralheiro Industrial

 

 

Contato:

www.crimar.com.br

crimar@crimar.com.br

Tags da postagem:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *